quarta-feira, 13 de maio de 2015

Five Nights at Freddy’s: veja a aterrorizante história por trás do game

Five Nights at Freddy’s, desde que foi lançado, tem despertado a curiosidade dos jogadores sobre o seu enredo. O game em si não explica muito sobre sua história, o que deixou o restante por conta da imaginação dos jogadores, povoando a internet com todo tipo de teoria, mitos e até especulações de que a história do jogo é real? Saiba agora o que é mito e o que é verdade na história de Five Nights at Freddy’s 2.



Conheça a verdadeira história do tenebroso jogo Five Nights at Freddy's





A história verdadeira do game de terror



Em Five Nights at Freddy’s, assim como na sua sequência, Five Nights at Freddy’s 2, controlamos um personagem que aceitou o emprego para trabalhar cinco noites (são sete no segundo jogo) como vigia noturno na Freddy Fazbear’s Pizza. O trabalho consiste em verificar as câmeras de segurança. A tarefa parece simples, mas já na primeira noite, coisas estranhas começam a acontecer.


Porém, a pizzaria, que por fora parece um lugar de diversão com foco no público infantil, possui diversos rumores envolvendo sumiços de crianças e até homicídios. Todos os rumores cercam os bonecos usados para animar a pizzaria, os “animatrônicos”. Todos os rumores apontados aqui, como parte da história real do jogo, foram retirados do próprio game. Esses rumores podem ser encontrados em artigos que estão grudados nas paredes da pizzaria.Artigos nas paredes confiram os rumores de que há algo estranho na pizzaria




São quatro artigos, e cada um trata de um incidente em particular. O primeiro deles menciona o desaparecimento de duas crianças, cujos corpos nunca foram encontrados, mas o sequestrador foi localizado graças as câmeras de vigilância. As crianças porém, nunca foram localizadas e presume-se que estejam mortas.


O segundo artigo trata de uma interdição sanitária. A Freddy Fazbear’s Pizza teria sido interditada depois que alguns consumidores estariam se queixando de fortes odores de putrefação vindo dos bonecos que animam a pizzaria.


O terceiro artigo comenta o desaparecimento de mais três crianças, o que dá a entender que agora são cinco crianças desaparecidas, todas ligadas a incidentes ocorridos dentro da pizzaria Freddy Fazbear’s. Segundo o artigo, há um novo suspeito, mas a polícia nunca encontrou os corpos das crianças desaparecidas. Ainda segundo esse artigo, a Freddy Fazbear’s passa por várias dificuldades financeiras, depois dos polêmicos desaparecimentos das crianças.




                                                                         Five Nights at Freddy's





O quarto e último artigo narra o fechamento da pizzaria. Segundo o artigo, a pizzaria fechou após um ano procurando um comprador, o dono não encontrou alguém disposto a comprar o seu negócio, que faliu devido às polêmicas envolvendo o desaparecimento de crianças. No artigo, o proprietário deixa uma mensagem que parece não ter sentido: “Esses bonecos vão viver, no coração das crianças, esses bonecos vão viver”.


Algum tempo depois, misteriosamente, a pizzaria Freddy Fazbear’s reabre suas portas. O classificado de um jornal menciona o evento ao mesmo tempo em que anuncia a demanda por um vigia noturno, para trabalhar da meia noite às seis da manhã. Dentre outras informações, o anúncio descreve o salário mas deixa um aviso de que o empregador “Não assumirá a responsabilidade por lesões e desmembramentos”.


Assim se inicia um dos jogos indie de terror mais divertidos da atualidade. Mas a história de Five Nights at Freddy’s não acaba com esta breve introdução. Durante o primeiro jogo, um personagem obscuro, uma pessoa que conversa com você pelo telefone, dá dicas e mencionando eventos anteriores a contratação do novo vigia. Esse personagem também aparece em Five Nights at Freddy’s 2.


Five Nights at Freddy’s 2


Os animatrônicos estão possuídos por alguma “coisa”



Há quatro bonecos animados em Five Nights at Freddy’s: Freddy (o urso), Bonnie (o coelho) Chica (a galinha) e a raposa Foxy. No segundo jogo são seis animatrônicos, os três do primeiro jogo (Freddy, Bonnie e Chica) e mais três bonecos novos: Puppet, Ballon Boy e Mangle.


Os animatrônicos são bonecos animados através de motores elétricos, capazes de se movimentar sozinhos e com grande complexidade de movimentos. Na história do jogo, eles são usados para servir os clientes da pizzaria, e animar o ambiente através de brincadeiras e shows.


Entretanto, o jogo não explica se por mau funcionamento ou algum outro motivo, esses robôs começaram a importunar os clientes. Mas segundo o próprio criador do jogo, que confirmou, via twitter, que os bonecos do jogo são mal assombrados.




próprio criador do jogo confirma que os bonecos são mal assombrados


A “Mordida de 87″



A “mordida de 87″ é um incidente ocorrido na pizzaria Freddy Fazbear’s em 1987. Quem menciona este evento pela primeira vez é o “Phone Guy”, a pessoa que fala pelo telefone em ambos os jogos. Os detalhes deste incidente macabro, são contados em Five Nights at Freddy’s 2.


Neste incidente, que custou a reputação da pizzaria, um dos clientes foi atacado e mordido por um dos animatrônicos. Os detalhes do ataque não são mencionados, apenas o estado em que a vítima ficou, sem partes do rosto e do cérebro.

A Pizzaria Freddy Fazbear realmente existe?



Com um enredo cheio de lacunas e dando margem a imaginação dos jogadores, não demorou muito para a internet ser inundada com teorias sobre o jogo. A mais descabida é que a pizzaria existe de verdade.

Rumor de que a pizzaria era verdadeira se espalhou rapidamente na internet


Esse rumor ganhou força no mês seguinte ao lançamento do primeiro jogo, quando os jogadores foram buscar informações sobre o mesmo. Ao pesquisar no site da Google, um dos resultados aponta para um local no Google Maps, chamado Freddy Fazbear’s Pizzaria.


Segundo o Google Maps, a pizzaria macabra estaria localizada nos Estados Unidos, mais precisamente na cidade de Hurricane, estado de Utah. Obviamente tudo não passa de uma brincadeira. Alguém marcou o local no Google Maps e adicionou fotos falsas, todas já foram apagadas.


Teorias e conspirações dos jogadores



Como o próprio criador do jogo, Scott Cawton, comentou, o restante da história fica a cargo do jogador. Há muitas teorias sobre o que realmente aconteceu na pizzaria. A mais forte delas é que os próprios animatrônicos foram os responsáveis pelo desaparecimento das crianças e que eles teriam destruído as evidências.

Novos bonecos são um dos destaques de Five Nights at Freddy’s 2

Outra teoria supõe que os animatrônicos confundem os seres humanos com versões de deles, mas o revestimento exterior. Assim, eles tentam colocar os humanos dentro de carcaças de outros animatrônicos.




Não há como confirmar nenhuma delas, já que o restante da história é quase interpretativa, ou seja, depende de cada jogador. Ainda assim, Five Nights at Freddy’s é um jogo cheio de segredos e os jogadores não veem a hora de colocar as mãos no terceiro jogo para descobrir mais sobre o mistério dessa pizzaria macabra.


Fonte:Techtudo

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Piloto Automático


Já esqueceu o celular alguma vez? 
Quando foi que percebeu que o havia esquecido? Creio que simplesmente não bateu com a mão na cabeça e exclamou “droga” do nada. A percepção provavelmente não veio de maneira espontânea. Seria mais provável que você, ao checar o próprio bolso, encontrou-se momentaneamente confuso por não haver algo ali. Então, mentalmente, refaria todos os passos do dia.
Merda.
No meu caso, o alarme do celular acordou-me como sempre, mas percebi, de antemão, que a bateria estava mais baixa do que esperava. Era um celular novo, e eu tinha esse hábito ridículo de deixar os aplicativos ativos, consumindo bateria noite adentro. Então o coloquei no carregador por um momento, e fui para o banho. Isso foi apenas um pequeno acaso, nada além disso. E, durante o banho, meu cérebro voltara à rotina matinal.
Esquecido.
Não era como se estivesse sendo desatencioso, pois conforme pesquisei depois, isto é reconhecido como uma função normal do cérebro. Explicando melhor, os neurônios não funcionam com simplesmente “um nível”, mas sim vários. Como, por exemplo, quando você não precisa pensar em locomover as pernas para que elas se movimentem normalmente.
Não estive pensando na minha respiração, mas sim se deveria pegar um copo de café no caminho para o trabalho (o que acabei fazendo). Não estive pensando em mover o café pelos meus intestinos, mas sim se conseguiria acabar a tempo de buscar a minha filha Emily na creche depois do trabalho, ou se me atrasaria e tivesse de pagar a multa pela hora extra. Enfim, o que quero dizer é que existe um nível do cérebro que lida com a rotina, para que todo o resto possa se preocupar com as outras coisas.
Pense sobre isso. Pense sobre a última vez que dirigiu para o trabalho. Você consegue se lembrar de todos os detalhes? A maioria dessas memórias se torna opaca, emergidas em algo comum, tornando-se difícil lembrar-se de algo em específico. Faça qualquer coisa regularmente, todos os dias, e isso se transformará em rotina. Continue fazendo e, eventualmente, o cérebro não o processará como uma condição pensante, mas sim o realocará para o nível em que lida com a rotina. Seu cérebro continua perpetrando isto sem sequer pensar sobre. Consequentemente, você pensa em sua ida ao trabalho da mesma forma que pensa em suas pernas se movendo enquanto anda. Ou seja, não pensa.
A maioria das pessoas chama isto de piloto automático. Mas há um perigo aí, pois se houver uma quebra na rotina, a sua habilidade de lembrar-se, ou perceber algo, é tão ruim quanto à habilidade de fazer o cérebro parar de pensar no modo rotina. Minha habilidade para lembrar-me do celular em cima do meu balcão é a mesma que a minha habilidade em impedir que o meu cérebro entre no modo “rotina matinal”, do qual me diria, erroneamente, que o celular estaria no meu bolso. Mas eu não detive o meu cérebro de entrar no modo rotina. Simplesmente fui tomar meu banho, como normalmente o faria. A rotina começou. A exceção foi esquecida.
Piloto automático: ligado.
Assim, meu cérebro estava de volta à rotina. Tomei banho. Barbeei-me. O rádio transmitia as condições do tempo. Dei a Emily o seu café da manhã e levei-a até o carro (ela estava adorável, reclamando sobre o “sol malvado” da manhã que atrapalhava o seu cochilo durante o caminho para a creche) e saí. Isso era a minha rotina. Não importava que o meu celular estivesse no balcão, carregando as baterias silenciosamente. Meu cérebro estava no modo rotina e na minha rotina o meu celular estava na meu bolso. É por isto que esqueci o celular. Não foi desatenção. Nem negligência. E sim nada mais do que o meu cérebro entrando em modo rotina e sobrescrevendo a exceção.
Piloto automático: ligado.
Eu saí para o trabalho. Era um dia quente e o sol estava escaldante antes mesmo do meu traidor e absente celular acordar-me. A direção estava ardente ao toque quando entrei no carro. Acho que ouvi Emily trocar de lado no assento, alocando-se atrás do meu para escapar da luz do sol. Segui com a minha rotina. Fui para o trabalho. Submeti o relatório. Compareci a reunião. Não foi até que parei para tomar um rápido café, e colocar a mão no bolso para pegar o meu celular, que a ilusão estilhaçou-se diante de meus olhos. Refiz mentalmente os meus passos. Lembrava-me da bateria fraca. Lembrava-me de colocá-lo para carregar. E me lembrava de deixá-lo.
Meu celular estava no balcão.
Piloto automático: desligado.
De novo, é aí que se encontra o perigo. Até que você tenha esse momento – onde tenta pegar o celular e a ilusão desaparece – essa parte do cérebro continua em modo de rotina. Não há razões para questionar os fatos, é por isto que é uma rotina. Fricção da repetição. Não é como se alguém poderia lhe perguntar: “Por que você não se lembrou do seu celular? Isso não lhe ocorreu? Como você pôde esquecer? Você deve ter sido negligente”; pois isto sairia do ponto.
Meu cérebro me dizia que a rotina estava completamente normal, com exceção ao fato de que não estava. Não é que eu havia esquecido o celular. De acordo com o meu cérebro, de acordo com a rotina, meu celular estava comigo. “Por que eu iria questionar isto?” “Por que eu deveria checar?” “Como iria me lembrar, absolutamente do nada, que o meu celular estava no balcão?” Meu cérebro permanecia ligado no modo rotina, e no modo rotina o meu celular continuava no bolso.
O dia alongou-se. E a manhã deu espaço para o calor implacável da tarde. O asfalto borbulhava, e o pavimento parecia prestes a quebrar-se sob os raios de sol. As pessoas trocavam os seus cafés por drinks gelados. As jaquetas, guardadas. Cachecóis, enrolados. Gravadas, afrouxadas. Testas, esfregadas. Os parques gradualmente encheram-se com pessoas se bronzeando e assando churrascos. Janelas dilatavam com o calor. O termômetro continuava a subir... Graças a Deus pelo ar-condicionado do escritório.
Mas, como sempre, a fornalha do dia dissipou-se, dando lugar ao frescor do anoitecer. Outro dia, outro dólar. Ainda amaldiçoando-me por ter esquecido o celular, dirigi para casa. O calor havia transformado o interior do carro em um forno, trazendo um cheiro horrível de algum lugar. Quando cheguei à garagem, e as pedras do asfalto esmagaram-se confortavelmente sob os pneus, minha esposa cumprimentou-me da porta.
“Onde está Emily?”
Porra.
Não bastasse o meu celular, depois de tudo, ainda esqueci-me de buscar Emily na porcaria da creche. Imediatamente dirigi de volta para o local. Enquanto caminhava até a porta, comecei a praticar as minhas desculpas, me perguntando, em vão, se conseguiria escapar de pagar o tempo extra. Vi um pedaço de papel preso à porta.
“Em razão do vandalismo ocorrido durante a noite passada, por favor, solicitamos que utilize a porta ao lado. Apenas por hoje”.
Noite passada? O que? A porta estava bem esta manh-.
Paralisei. Meus joelhos tremiam.
Vândalos. Uma mudança na rotina.
Meu telefone estava no balcão.
Não estive aqui esta manhã.
Passei direto porque estava bebendo meu café. Eu não deixei Emily aqui.
Meu telefone estava no balcão.
Ela se moveu no assento. Eu não podia vê-la no retrovisor.
Meu telefone estava no balcão.
Ela adormeceu. Não disse uma palavra quando eu passei em frente à creche.
Meu telefone estava no balcão.
Ela mudou a rotina.
Meu telefone estava no balcão.
Nove horas. O carro. O sol quente. Sem ar. Sem água. Sem energia. Sem ajuda. O calor. Uma direção muito quente ao toque.
Aquele cheiro.
Andei até a porta do carro. Entorpecido. Em choque.
Abri a porta.
Meu telefone estava no balcão e a minha filha estava morta.
Piloto automático: desligado. 

sábado, 4 de abril de 2015

League Of Legends Creepypasta



Antes de ler isso, eu só quero esclarecer que esse post não é um ataque ao sistema de honra do League of Legends; é mais uma afirmação pessoal.
Meu jogo Crashou na metade de uma partida há dois dias. Como estava me sentindo cansado, fui dormir. 
Quando eu loguei hoje, eu percebi que eu tinha recebido uma honra, mais especificamente a de "Oponente Honrado". Eu achava originalmente que fosse apenas um Bug Splat, mas o fato que eu recebi honra nesse jogo era estranho para mim. Eu não conseguia me lembrar direito do jogo, já que foi bem curto, mas por sorte, eu tinha a gravação da partida no meu LolReplay, mesmo sem a partida aparecer para mim no histórico.
Eu joguei de Nocturne jungle nessa partida, como costumo jogar, e estava com uma build normal, lá para uns 15 minutos, o que era uma Pedra Espiritual, Botas da Mobilidade, duas Espadas Longas e algumas poções, até o ponto em que meu jogo fechou.




Enquanto eu estava assistindo, eu percebi algo estranho no jogo. O jungler inimigo nunca se conectou. Na tela de carregar, o nome dele nunca apareceu. "O nome deve estar em outra língua, e deve ter bugado", eu pensei. Mas depois do jogo carregar, eu vi que ele simplesmente não tinha nome. Mais estranho ainda, ele também era um Nocturne. Desde o começo, ele ficou parado na base.
Eu também posso descrever a você o que aconteceu durante o jogo. Nós começamos normalmente, eu fiz meu trabalho normal na jungle, mas ninguém morreu nos 15 primeiros minutos. Todos estavam com um bom nível e farmando razoavelmente, com todos os jogadores nos níveis de 6 a 10, exceto, obviamente, pelo Nocturne inimigo. 
Eram 15:13 quando eu ultei para pegar o que me parecia uma kill garantida na Soraka inimiga. Foi quando o jogo Crashou, ou quando eu pensei que tinha crashado. Meu LolRecorder pensou ao contrario.
No replay, minha tela travou por aproximadamente 10 segundos depois de eu ultar nela, com tudo congelado no lugar. Quando eu estava jogando o jogo, foi durante essa glitch que meu jogo fechou. Mas, no replay, mostrou todos nós jogando. Isso REALMENTE me assustou, mas eu continuei assistindo. Aparentemente, meu "Personagem" conseguiu matar a Soraka, voltou base e continuou na jungle. Foi quando eu ouvi a mensagem "Um invocador foi reconectado". O jungler sem nome do time inimigo voltou e começou a jogar normalmente. Eu me sentia apreensivo assistindo-o.
As outras lanes se mantinham normais, e não demorou muito tempo para eu descobrir a próxima esquisitice. A Soraka que "eu" tinha matado nunca deu respawn. Quando eu apertei TAB para ver o contador, não havia numero algum. Ela apenas ficou morta. "Um aliado foi eliminado." Desta vez uma pessoa no meu time morreu, e foi o Nocturne inimigo que o matou. Ele jamais deu respawn também. Eu fiquei congelado na minha cadeira, assistindo-os morrer, um por um, deixando, em cada morte, uma má sensação em mim.
O Nocturne que eu estava "Supostamente" jogando fez tudo que eu faria, o que me assustava ainda mais. Era como se eu ainda estivesse jogando a partida. Depois que algum jogador morria, ele não voltava ao jogo. Eu quase infartava quando via meu personagem com pouca vida, a ponto de cair da cadeira. Eu não sei explicar por que, mas é uma sensação horrível saber que se o seu personagem morrer, ele não volta. Eu não parava de dizer para mim mesmo que era um glitch, mas o que aconteceu depois, eu achei difícil de acreditar.
Haviam apenas 3 pessoas sobrando. Eu, o Nocturne sem nome, e o mid laner inimigo, a Diana. Nesse ponto, meus olhos estavam grudados na tela, e eu não conseguia parar de assistir enquanto meu personagem caçava ela. Essa foi a morte que mais me chocou. Meu personagem ultou nela, como eu teria feito, e pulou nela nos fantasmas da jungle. Quando meu personagem chegou lá, eu vi o Nocturne inimigo parado na passagem do red buff deles... Ele... apenas ficou parado e assistiu meu Nocturne massacrar a Diana inimiga...
Apos a morte dela, tudo ficou parado.
Os minions não se moviam, os projeteis estavam congelados, junto do meu personagem. Tudo estava parado exceto pelo jungler sem nome. Ele andou na minha direção e pausou por um segundo. O timer da gravação ainda estava andando, como se a partida não estivesse parada. Eu não tinha visto o chat. Eu lembro meus dedos tremendo após abrir o chat.
O jungler sem nome inimigo estava digitando a partida inteira depois do meu jogo crashar. Tudo que ele dizia, repetidamente, a cada minuto era "MORTE" até eu ter matado a Diana. Eu senti meu coração parar. quando li essas palavras, decoradas na minha tela. O que ele falou depois foi de gelar a espinha.
"Obrigado pela sua assistencia"
E foi assim que o jogo acabou. Nenhum nexus foi destruído, nenhuma votação de surrender aconteceu. O jogo simplesmente acabou. Traumatizado pelo que vi, eu imediatamente pesquisei o nome de todos no jogo. Vi ,então, que nenhum deles jogou outro jogo depois dessa. Ainda procuro a cada minuto, torcendo para que um deles entre em um jogo. Eu realmente não seu o que aconteceu com essas pessoas, e eu não quero saber.
Eu deletei a gravação do meu computador. Eu não quero nunca mais a ver.
A mensagem de "Oponente Honrado" na minha tela apos logar ainda me assusta. Eu nunca me senti tão mal.


Fonte:SigmaTerror #CreepyArmy

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Eu acho que exagerei desta ultima vez


Sinto falta do ódio que tinha de você, das brigas que terminaram em hematomas, dos cortes e de todas as vezes que te machuquei e te quebrei.
Das vezes em que olhava para seus olhos e eles tremiam de medo,
Mas mesmo assim você nunca fugiu, nunca foi embora.
Acho que te amarrei bem de mais para que tivesse alguma chance.
Eu não podia te deixar solta, você era o que eu chamava de hora da diversão, e eu sinceramente acho que você se divertia também, mesmo com todas aquelas lagrimas de dor.
Vai me dizer que não gostava das vezes que eu cortava sua pele na primeira camada, só para deixar sua carne exposta para que eu pudesse então fazer você me sentir melhor.
Sempre defini nosso relacionamento como algo muito... Intimo.
Aposto que você também achava, afinal nunca foi minha intensão te magoar de forma alguma, sabe... eu amo você, ou amava, amava esse seu olhar psicótico enquanto eu explicava a próxima atividade que faríamos.
Mas antes do final eu gostaria que você ficasse com uma coisa nossa, eu não sei se você sabia que eu tinha isso guardado, mas isso não importa.
Desde sempre eu tenho preenchido este álbum de fotos, não só minhas, mas nossas!
Esta vendo?
Esta tudo aqui, e um dia o mundo vai ver a beleza do meu trabalho, do nosso trabalho.
Desde o dia em que te amarrei, o dia que tirei suas unhas. Uma de cada vez no dia que me arranhou, quando cortei suas pálpebras com aquele alicate da garagem porque você queria dormir e também tem aquele dia em que você conseguiu se soltar enquanto eu tomava banho e ligou para a policia!
Infelizmente eles não sabiam brincar como nos sabemos, eu matei todos, todos!
Esta vendo aqui na foto, todos mortos!
Tudo bem que depois disso tivemos que nos mudar, e isso foi difícil, mas confesso que foi divertido.
Mas acho que a brincadeira acabou agora,né ?
Não vejo mais o medo ou o pavor nos seus olhos, apenas esse brilho cinza da morte...


Eu acho que exagerei desta ultima vez...

Escritor:Cerberus
Blog:
Gene Suicida

O quão alto você pode gritar?


Eu vou te caçar, todas as noites, em todos os seus sonhos.
Tornarei seus melhores sonhos em seus piores pesadelos.
Vou fazer esquecer quem realmente é, farei esquecer o que é felicidade.
Você nunca vai se acostumar com a dor que eu vou aplicar em você todos os dias
E quando você não aguentar mais, quando me implorar pela morte...
Eu irei falar exatamente o que você falou rindo para mim na noite que invadiu minha casa, quando eu implorei pela vida de minha esposa e você me olhou e negou a vida de minha mulher.
Mas eu não sou como você, eu não sou você.
Eu não matarei você.
Pelo contrario, farei você sofrer ate que o ultimo traço de sanidade suma por completo e você se renda a minha escuridão para sempre.
Só então, quando estiver completamente engolido pelas minhas trevas eu irei pegar um ferro de passar roupa e vou coloca-lo sobre o seu peito... E depois liga-lo na tomada.
Quanto tempo será que vai demorar para você morrer ?


Melhor... O quão alto você vai gritar ?

Escritor:Cerberus
Blog:
Gene Suicida

Voltei de Novo o/


Olá seres obscuros,como estão?
Ando mega ausente eu sei :x
Por isso mesmo estou procurando mais pessoas para postagem junto comigo,já que não posso sempre postar.
E a pergunta que faço é:Alguém se candidata??
Quem quiser é só mandar pelo email:wolf_nightmare_@hotmail.com
Sua solicitação,e por que quer participar do blog u-u
Obrigado a todos XD

quarta-feira, 25 de março de 2015

Identidade 303-Minecraft


Entidade 303 (apelidado de "303") é uma creepypasta comumente dito ser "o Novo Herobrine". De acordo com a história, um ex-funcionário foi demitido por Notch (o criador de Minecraft). Agora, ele quer se vingar de Mojang, Minecraft e jogadores iguais. Entidade 303 é dito ser não apenas o ex-funcionário, mas toda uma equipe de hackers passando por nomes como "303mojang.com303" e "entity.303". Se você tiver arquivos em seu computador que são nomeados qualquer coisa com "303", então ele poderia ser de 303 hackers. 303 também pode cortar para mundos do jogador e os corruptos. 1/40 jogadores são afetados pela 303 e sua equipe. Herobrine realmente veio para nos alertar sobre 303, mostrando o que ele faria. 303 planos para arruinar Minecraft até o final de 2014 ou 2015. Sinais foram vistos em mundos invadidos por 303 dizendo "Hjälp" ("Socorro" em sueco). Isso significa Herobrine precisa da nossa ajuda (ou Hjälp) para derrotar 303. Se ele não é derrotado logo Minecraft estará em seu controle. (Nota: o primeiro 303 avistamento aconteceu em 10 de dezembro de 2013. Os eventos daquele encontro não são conhecidos).

A aparição 

Max Rudge, 10 de dezembro de 2013
Eu estava brincando com alguns amigos no Xbox 360, jogando Minecraft e nós estávamos em modo criativo a construção de uma grande cidade. O mundo também estava no modo pacífico. Estávamos todos ter um bom tempo até que alguém que uma casa começou a queimar é muita lava também.
Agora, é claro, todos nós tínhamos ouvido falar de griefers, mas na verdade estávamos culpando todos. Na verdade, uma outra casa começou a queimar também. Nós culpamos o host usando seus privilégios de acolhimento. No entanto, estávamos errados.
Todos nós decidimos investigar o que realmente estava acontecendo. Fomos todos para uma casa juntos (incluindo o anfitrião) só para ver a coisa mais assustadora acontecer.
Olhamos pela janela para ver TNT sair por si mesmo em algum lugar distante. Estávamos todos começando a ficar com medo, e iria ficar ainda mais assustadora.
Em seguida, começou a olhar ao redor de casas e a maioria deles estavam em chamas. Não havia nada que pudesse definir essas casas em chamas, e os spreads de fogo estava fora, assim era TNT. Eu tentei acreditar que o host que TNT e fogo não funcionou.
Mais uma vez, porcaria começou a acontecer quando estávamos todos juntos, incluindo o anfitrião. Ninguém estava faltando na casa. Contei cabeças e estávamos todos juntos. Mas o material estava acontecendo e nós não podíamos explicá-lo.
Para minha surpresa, começamos a encontrar sinais e TNT a sair novamente. Era demais. Liguei um cabo para o meu Xbox e no meu computador. Eu abri um programa usado para ler os códigos-fonte que foram acontecendo. Para minha surpresa, os códigos-fonte descreveu essa entidade como "303".
Meus códigos fonte logo começou a ficar fora de controle. "303" códigos de entidades estranhas estavam aparecendo e eu não poderia detê-los. Meu computador estava sendo sobrecarregado com isso! Eu tentei descobrir quem estava causando isso, mas eu simplesmente não conseguia. Apenas 303 fez isso e aquilo, nada mais. Nada.
Mas nem tudo foi causado por ele. O anfitrião começou a vasculhar nos para nos assustar também. não seria um segredo por muito tempo. Os códigos-fonte me disse tudo o que estava a acontecer, incluindo o que os jogadores fizeram, e me bem. Mas, então, os códigos-fonte foram feitos. Eles foram certamente fez por ele.
Não importa o quanto eu tentasse, eu não conseguia descobrir o que estava acontecendo. Mas os códigos-fonte em breve escrito as palavras "Make a Wish" (Faça um desejo) Eu pensei que este era o anfitrião, mas, em seguida, começou a culpar todos novamente. Como você pode ver nos códigos-fonte Eu destaque tudo o que a entidade fez 303. Bloquear 1241 é TNT. Item 3213 é Flint and Steel. Bloco 4 é de madeira. E também no RAR do mundo, eu destaquei "MAKEAWISH" como eu disse anteriormente. Esta lista foi sobre e sobre, rebentando completamente meu computador. Mas uma questão permanece: Será este Herobrine?
Em breve, o anfitrião teve que ir dormir e deixaram o mundo. No entanto, os códigos-fonte ainda estavam trabalhando, ideia do porquê, e o mundo estava desligado. Entidade 303 ainda estava controlando o mundo. Eu decidi sair do meu programa e ver se alguém tinha visto esse misterioso "Entidade" nos fóruns Minecraft. Havia algumas pessoas. Alguns deles me enviou fotos que tomaram, e apenas um jogador PC tirou uma foto como ele o tinha visto assim. Ele disse que estava brincando com seu amigo em um servidor Hamachi privado. Como você pode ver, eles encontraram-lo também. Sim, ele tem um pacote de textura, mas ele me enviou o pacote e não tinha nenhum mob ou bloco com uma pele branca.
Logo um perfil misterioso nos fóruns começou a conversar comigo. Ele só disse algumas palavras e, em seguida, deixou o chat. "Notch vai pensar que você é louco, quando ele vê isso, por sinal. VOCÊ É O PRÓXIMO". Corri e clicado em seu perfil. Mas a página deu erro 404. Logo eu recebi uma mensagem de caixa de entrada dele e clicado resposta. Perguntei-lhe onde Herobrine foi apenas para obter de volta uma resposta assustadora.
Eu tenho essa mensagem: ".. Eu o substituiu Ele morreu Ele não é mais com a gente, nem qualquer outra pessoa". Eu estava usando um outro site para responder a ele para a proteção. Nos fóruns, a minha conta assinado de repente. Eu tentei entrar novamente, apenas para os fóruns para me dizer "A sua conta foi excluída pelo seguinte motivo: Pare". Eu não podia acreditar! Fiz outra conta e parou de pesquisar e fui dormir bem.

A Conclusão

Houve muitos mais avistamentos após este. A primeira pessoa que viu 303 desapareceu da internet. Ele não foi ouvido desde 10 de dezembro de 2013. O encontro mais recente (A partir de 2014/07/07) é quando, em 07 de julho de 2014, a segunda pessoa encontrou ele que se chama: Thespeed179) foi mensagens de texto Skype com um amigo. No meio da conversa, a equipe 303 da hackeado seu computador.
Se você ver as coisas em seus mundos Minecraft como madeira de bétula em carvalhos, fogo no céu, Paralelepípedo aleatório, onde não é suposto ser, cruzes de cabeça para baixo, os números na distância, ou outras ocorrências suspeitas, Entidade 303 poderia ser hacking seu Minecraft. Se você acha que você foi hackeado, olhar através de todo o seu computador e apagar arquivos com "303" em si. Lembre-se, Muito mais do que 1/40 pessoas são afetadas por 303. Há algumas pessoas que fingem ser Entidade 303. Se você vê alguém em Minecraft com o nome de usuário "Entidade 303", então simplesmente ignorar a pessoa. Tenha cuidado e ficar seguro.

Atualização

Entidade 303 disse que temos cinco semanas para treinar, porque a guerra será em 5 semanas. Obter caras prontos. Ele também disse que a olhar para fora de sua janela durante a noite, porque ele disse que você vai vê-lo comendo crianças e cuspindo seus ossos. As crianças estão desaparecendo, e a última coisa que eles fizeram foi Minecraft. Além disso, a equipe de Thespeed179 descobriu o "enxofre de Imunidade". É um endereço IP que o protege de 303. Não se sabe como ele funciona. Se você não tiver sido afetado por 303 ainda, isso vai acontecer em 5 semanas.

Times da Guerra

Entidade 303 não pode ser derrotado apenas lutando sozinho. Assim, alguns povos criado equipe Os fundadores recrutar membros para lutar Entidade 303. Equipe de Thespeed179 é o primeiro. A equipe de velocidade tem uma especial servidor chamado "Enxofre de Imunidade". Uma coisa que o protege de 303.
Não Vandalizem!

terça-feira, 17 de março de 2015

Desculpas
Olá amigos e amigas, como vão vocês ?
Venho aqui hoje para explicar a grande quantidade de tempo que fiquei sem postar nenhuma creepypasta e também me desculpar por futuras falhas.
Estou passando por uma mudança muito grande em minha vida, e tive que priorizar certos hábitos e esquecer temporariamente de outros. Não é preciso dizer que eu escolhi priorizar coisas como estudo e família, já que eu deixei o blog de lado por tanto tempo. Mesmo me sentindo mal com isso, preciso avisar a todos que, ao passo que aumenta minha idade, aumenta a dificuldade de se ter tempo sobressalente para usar no blog.
Em suma, não sei se conseguirei voltar a postar durante algum tempo, só espero poder voltar nos trilhos o mais cedo possível.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Paris

O Irmão do meu avô viveu a maior parte de sua vida em Paris, na França. Eu sabia pouco sobre ele, e quando eu o conheci, eu percebi que ele era uma pessoa perturbada. Eu pensei que ele tenha tido um acidente vascular cerebral ou talvez ele era apenas louco mesmo. Depois de falar um pouco com o irmão do meu avô, eu fiquei curioso. Meu avô não queria em me contar o que aconteceu, mas eu o convenci.
Dizem que existem mais de 400 quilômetros de antigas catacumbas embaixo de Paris, indo até o subsolo. Muitas pessoas tem se aventurado em explorar esse labirinto subterrâneo e se perderam. O Irmão do meu avô, Alex, não tinha planos para explorar as catacumbas. Ele havia se formado recentemente da faculdade e já ia se casar. 
Alex disse que ele ia buscar um pouco de comida para o jantar e decidiu ir por um caminho diferente para a loja. Ele acabou pegando o caminho errado, e continuou, ele sabia que estava perdido em Paris.A última coisa que se lembra é que estava no lugar onde ele estava era totalmente escuro e tinha água até a cintura . Ele havia caído em um buraco que levava para as catacumbas de Paris.
Ele percebeu que a passagem estava indo para baixo. Ele me disse ter encontrado uma grande sala vazia, e decidiu descansar lá. Mas ele não conseguia dormir, tinha perdido quase toda a esperança neste momento. Ele estava quase desmaiando, quando de repente ouviu algo. Ele se levantou, prendeu a respiração, e escutou. Ele podia ouvir passos e uma respiração pesada. Ele chamou por socorro, e os passos e respiração pararam. As catacumbas ficaram em silêncio, exceto para as gotas de água que batiam nos túmulos. Ficou assim por cerca de uma hora, até que eu ouvi alguma coisa. Os passos começaram de novo, e mais uma vez, Alex gritou por ajuda. Desta vez, ele teve uma resposta.
Um grito ecoou pelas catacumbas, era um grito muito feminina para ser um homem e muito profundo para ser de uma mulher. O grito era alto e durou por muito tempo. Além dos gritos, ele poderia ouvir os passos. Ele se levantou e fugiu, correndo através das catacumbas. O grito estava ficando cada vez mais perto, e ele continuou correndo, não importa o quanto seus pés doíam para fazer isso. De repente, o grito desapareceu, mas ele ainda estava escutando passos. Ele correu pelas catacumbas, e encontrou uma escada.
Ele subiu a escada, e parecia que a coisa que estava o perseguindo não o seguiu. Ele pegou o isqueiro eu sou a luz para ver se a coisa ainda estava lá, provavelmente, a coisa se afastou ao ver a luz, e Alex subiu as escadas.
Ele encontrou um bueiro, mas não conseguiu abrir. Ele gritou e bateu na tampa do bueiro por um tempo e, logo depois, veio a policia resgatar ele. Ele era estava a trinta quilômetros de distância desceu apartamento, em uma área residencial de Paris.fonte: http://www.creepypasta.com/paris/

sábado, 7 de março de 2015

Gloomy Sunday

Szomorú Vasárnap, ou Gloomy Sunday em Inglês, é uma música de sucesso escrita em 1933 pelo compositor húngaro Seress RezsőÉ conhecida como "A canção húngara de suicídio" por causa de centenas (se não milhares) de suicídios que tinham sido inspirados por ouvir essa música. A música tem sido tem sido regravada várias vezes, a versão mais famosa foi feita por Billie Holiday, para muitas pessoas, a maldição da música é considerada apenas uma lenda urbana ou uma campanha de marketing.
A versão que foi tocada nas rádiosnão era a versão original. Ela foi escrita por Rezső Seress para conquistar sua namorada, que havia o deixado. A canção conseguiu fazer eles ficarem juntos novamente por um tempo, antes que ela se suicidasse pulando da janela de seu apartamento.
Rezső não estava com sua namorada quando isso aconteceu. Sua namorada deixou um bilhete para ele, com a letra da música "Szomorú Vasárnap." A música foi mudada antes de ser lançada. 
Rezső Seress se suicidou em 1969, pulando da janela de seu apartamento, exatamente da mesma maneira que sua namorada.fonte: http://creepypasta.wikia.com/wiki/Gloomy_Sunday